Arquivo

Currículo

CICLO DE DEBATES:

O CURRÍCULO DE GRADUAÇÃO

EM HISTÓRIA

 

PRÓXIMA E ÚLTIMA PALESTRA: 

05/12

14h – “Graduação em história: o currículo e as concepções históricas”

Aqui o cartaz deste evento.

 

Algumas palestras foram canceladas.

CAHIS pede desculpas por nem todo o evento planejado ocorrer.  

————–

 

Função Social do Historiador.

Ementa: Nenhum indivíduo existe de forma isolada de seu contexto histórico e cultural. Todos estão em constante relação com a realidade social na qual estão imersos, construindo-a e sendo por elas construídos. Nesse sentido, o papel desempenhado por uma determinada categoria social, como os intelectuais, não se mantém o mesmo através dos diversos períodos históricos. Ela varia e suas especificidades devem ser observadas. Assim, essa mesa tem como objetivo levantar questões sobre o papel do historiador dentro da sociedade contemporânea. Visa-se aqui, ao se pensar a função social do historiador, trazer luz a discussão sobre a formação desse profissional, de forma a prosseguir a discussão curricular de forma mais crítica e com uma visão do historiador enquanto um sujeito social.

Palestrantes convidados: Virgínia Fontes (UFES) e Martha Daisson Hameistes (UFPR).

Palestra 2 – Ensino de História pra quê?

Ementa: Partindo do pressuposto de que a história é uma disciplina fundamentalmente educativa, formativa, emancipadora e libertadora, a mesma tem como papel central a formação da consciência histórica dos homens, possibilitando a construção de identidades, a elucidação do vivido, a intervenção social e praxes individual e coletiva.

Sendo assim, o objetivo desta palestra é verificar até onde tal aspecto da disciplina terá eficácia através do trabalho realizado pelo professor em sala de aula e sua interação com os alunos.

Palestrantes convidados: Maria Auxiliadora Schmidt

Palestra 3 – Graduação em História: o Currículo e a formação do Professor

Ementa: Tal espaço tem por objetivo apresentar o debate acerca do Currículo de História como forma de assegurar um componente comum na estruturação dos cursos e proporcionar novas perspectivas baseadas em definições fundamentais que devem nortear os cursos. Dentre essas definições fundamentais destacavam-se: indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão; interdisciplinaridade (concebida como trabalho conjunto de especialistas); a superação da dicotomia bacharelado X licenciatura e a decorrente indicação da criação de um curso único de graduação para formar o historiador, isto é, um profissional capaz de atuar em todos os campos profissionais onde se exige a construção do conhecimento histórico, aí incluído o magistérios; articulação entre os diferentes níveis de ensino de modo a garantir a necessária a adequação da formação do professor, entre outros.

Palestrantes convidados: Maria do Carmo Martins

Palestra 4 – A formação do Professor de História e a prática escolar.

Ementa: Essa palestra pretende debater a função do ensino de história e, em especial, a formação necessária para a atuação do profissional da educação histórica em nossa sociedade, a qual é marcada por contradições. Desta forma, nos parece importante debater as diferenças entre as concepções tradicionais e as que buscam uma formação crítica dos alunos ou, ainda, as concepções que estejam preocupadas com a apropriação de idéias históricas, que devem ajudar na formação da consciência histórica e na atuação desses alunos no presente.

Palestrantes convidados: Circe Bittencourt

Palestra 5 – Graduação em História: o Currículo e as Concepções Históricas.

Ementa : A última palestra desse ciclo de debates tem como objetivo a discussão acerca do formato do currículo de graduação em História. Entendemos que o que é expresso num currículo de História é baseado em concepções teóricas e políticas, como a de qual é a função social do historiador. Portanto, pretende-se analisar os diferentes currículos que podem ser viabilizados e suas diferentes fundamentações teóricas, assim como os estudos e as experiências que estão sendo desenvolvidas na área.

Palestrantes convidados: Carmen Teresa Gabriel Anhorn

cahislendário

Aqui você pode verificar as atividades que acontecerão nos próximos dias. Confira e participe!

 

30/11/2009

O quê? Evento sobre Reforma Agrária, com Plínio de Arruda Sampaio e Bruno Maranhão

Onde? Auditório da SETP, rua Pedro Ivo, 750, 5° andar

Quando? 9 horas

*

O quê? Reunião do CAHIS

01/12/2009

O quê? Oficina do EIV

Onde? Sala 613, Reitoria

Quando? 19 horas

*

O quê? Agitação currículo. Tragam suas canetinhas!!

Onde? No CAHIS

Quando? Depois da aula!

02/12/2009

O quê? reunião do Departamento

05/12/2009

O quê? Palestra: currículo

Onde? Anfi 900

Quando? 14 horas

SAH2009

18

O Centro Acadêmico de História da UFPR se alegra em anunciar a III Semana Acadêmica de História. Consideramos este espaço importantíssimo para a ampliação da formação acadêmica dos estudantes de nossa disciplina, possibilitando o debate de temas diferenciados em vieses os mais diversos.

A primeira SAH, que ocorreu em maio de 2007, teve como tema a Abertura dos Arquivos da Ditadura. Contou com abordagens historiográficas variadas das ditadras na América Latina, bem como o debate acerca da abertura dos arquivos, uma bandeira de luta bastante cara aos estudantes de história. Essa semana teve uma participação grande do público, que se estendeu para além da comunidade acadêmica da UFPR: estudantes de outras universidades e membros da sociedade estiveram presentes.

A segunda edição da semana, ocorrida em 2008, teve como tema o Ofício do Historiador. Apesar de menor em porte, essa semana contou com inovações bastante interessantes. Abriu-se espaço paa a apresentação de trabalhos dos estudantes, o que foi avaliado como muito positvo para a formação acadêmica tanto daqueles que apresentaram quanto daqueles que assistiram. Além de consistir em uma oportunidade para que graduandos mostrem seus trabalhos.

Esse ano a SAH acontecerá entre 01 e 05 de junho, e terá como tema a Violência. Contará com mesas com debatedores, discussões de filmes, apresentação de trabalhos e uma exposição. Confira a programação abaixo e faça sua inscrição!

PROGRAMAÇÃO

Todos os espaços da III Semana Acadêmica de História da UFPR acontecerão na Reitoria da UFPR (Rua General Carneiro, 460, Centro, Curitiba).

Segunda-feira (01/06) Terça-feira (02/06) Quarta-feira (03/06) Quinta-feira (04/06) Sexta-feira (05/06)
13h30 Mesa: Pesquisa em Violência. Apresentação de trabalhos. Mesa: Violência de Estado. Apresentação de trabalhos. Mesa: Violência e Sociedade.
18h30 Discussão de filme. Mesa: Violência e Gênero. Discussão de filme. Mesa: Violência e Etnicidade. Discussão de filme.

Segunda-feira (01/06)

Atividade: Mesa – Pesquisa em Violência.

Hora: 13h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

Ementa: mesa que tem por objetivo pensar nas possibilidades metodológicas – fontes, coleta, análise etc. – bem como pensar no conceito e nas teorias – se a violência impede ações ou coage a agir – e nos tipos de violência e suas relações com os vários aspectos da experiência humana. Ou seja, como transformar as diversas formas de violência em objeto de análise, e como conceituar essa violência apontando para sua importância nos processos históricos.

Palestrantes confirmados: Pedro Bodé (UFPR)

_________________________________________________
Atividade: Discussão do filme “Hooligans”.

Hora: 18h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar

Debatedor: Prof. Luiz Carlos Ribeiro (UFPR)

Expulso injustamente de Harvard,o americano Matt Buckner (Elijah Wood) vai para a casa da sua irmã em Londres. Lá, ele faz amizade com o seu charmoso e perigoso cunhado, Peter Dunham (Charlie Hunnam), e é apresentado ao submundo dos hooligans do futebol inglês. Matt aprende a marcar o seu território através da amizade que desenvolve neste mundo secreto e violento. Hooligans é uma história de lealdade, confiança e algumas vezes das brutais conseqüências de estar vivendo no limite. Diretor: Lexi Alexander. Ano: 2005

Terça-feira (02/06)

Atividade: Apresentação de Trabalhos. (Seleção publicada ao final desta página)

Hora: 13h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

 

_________________________________________________

Atividade: Mesa – Violência e Gênero

Hora: 18h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

Ementa: Essa mesa visa discutir um tipo específico de violência, aquele que permeia as relações de gênero. Aqui, debater-se-a a relação entre esses dois conceitos: violência e gênero, pensando que a sua relação é bastante mais ampla e complexa do que convencionalmente se constrói, quando ela é reduzida a uma opressão do gênero masculino sobre o feminino. Essa violência se expressa nas relações mais diversas, como mulheres entre mulheres, homens entre homens, mulheres sobre homens e a relação com aqueles não enquadrados na heteronormatividade. Assim, nessa mesa abordar-se-á essa diversidade de um ponto de vista histórico.

Palestrantes confirmadas: Ana Paula Vosne Martins (UFPR), Fátima Cecchetto (Instituto Oswaldo Cruz-RJ)

Quarta-feira (03/06)

Atividade: Mesa – Violência de Estado

Hora: 13h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

Ementa: A violência constitui-se em um problema social cujo alcance tem se ampliado constantemente, seja como elemento presente na sociedade, seja como objeto de estudo. Tratar de violência nos faz pensar nas suas diversas facetas, isto é, as diversas formas como se manifesta. Diante disso, pretende-se aqui abordar a relação entre violência e Estado, ora como um instrumento deste para exercer o controle social e a manutenção do status quo ou não, ora como um tema das próprias políticas publicas deste mesmo Estado, neste caso o combate a violência: qual violência combater? Por que combater? Praticada por quem?

Palestrantes confirmados: Marion Brepohl Magalhães (UFPR), Gizlene Neder (UFF), Ruth Maria Chittó Gauer (PUC-RS)

_________________________________________________

Atividade: Recital ‘Patria cautiva’, por Horacio Gutiérrez, sobre a ditadura chilena (em espanhol).

Hora: 18h

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

_________________________________________________

Atividade: Discussão do filme “Batismo de Sangue”.

Hora: 18h40

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar

Debatedor: Frei Oswaldo Rezende O. P.

A participação de frades dominicanos na luta clandestina contra a ditadura militar é o tema deste filme, baseado em fatos reais, passado no Brasil e na França. De um lado jovens idealistas que sonhavam mudar o mundo. Do outro policiais e militares que não tinham limites para agir. Um filme emocionante e de forte conteúdo humanista. Uma página dramática de nossa história que precisa ser contada. Diretor: Helvécio Ratton. Ano: 2007 Os arquivos da ditadura militar brasileira continuam fechados, impossibilitando o cumprimento do direito constitucional do povo brasileiro à memória. Várias pessoas desapareceram e foram torturadas durante esse período, e não podemos saber o que realmente aconteceu, ou quem foram os torturadores. O Movimento Estudantil de História se articula na luta pela abertura desses arquivos, saiba mais sobre isso aqui.

Quinta-feira (04/06)

Atividade: Apresentação de Trabalhos. (Seleção publicada ao final desta página)

Hora: 13h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

_________________________________________________

Atividade: Mesa – Violência e Etnicidade.

Hora: 18h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

Ementa: A violência sempre foi, segundo as palavras de Karl Marx, a maior “parteira” da história, notadamente no que concerne os processos de formação dos diferentes Estados-Nações, processos estes diretamente ligados às condições étnicas. Conscientes da dificuldade de incluir num espaço desta natureza a totalidade das teorias e dos pontos de vista sobre a problemática da etnicidade e da violência étnica, limitar-nos-emos a efetuar a apresentação, de uma forma um quanto possível acessível, das principais abordagens teóricas e dos pontos de vista de maior visibilidade e aderência, notadamente sobre os conflitos na África, Palestina, Balcãs, etc.

Palestrantes confirmados: Carlos Alberto Medeiros Lima (UFPR), Horácio Gutiérrez (USP)

Palestrantes convidados: Paulo Vinicius Baptista

Sexta-feira (05/06)

Atividade: Mesa – Violência e Sociedade

Hora: 13h30

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

Ementa : A mesa de encerramento da semana acadêmica de história tem como objetivo propor uma discussão diferenciada do tema. Se nas outras mesas propomos a exposição e discussão da teoria, da violência e suas manifestações, aqui o objetivo é proporcionar visões e/ou depoimentos acerca das reações aos diversos tipos de violência. Entendemos que os diversos estratos a sociedade protagonizam ações contra a violência institucionalizada ou não, e tanto podem ter um caráter também violento quanto serem pacíficas. Proporcionando uma discussão sobre a reação à violência poderemos entender momentos históricos em que essa se fez presente, tendo uma visão diferenciada, ao contrário, do tema.

Palestrantes confirmados: Adriana Facina (UFF), Rafael Sêga (UTFPR)

Palestrantes convidados: José Tavares dos Santos

_________________________________________________

Atividade: Discussão do filme “Clube da Luta”.

Hora: 18h

Local: Reitoria da UFPR, Anfiteatro 100 (1º andar).

Debatedores: Fernando Bottom e Daniel

 

 

Jack (Edward Norton) é um executivo que trabalha como investigador de seguros, tem uma boa vida financeira, mas sofre com problemas de insônia. Para tentar se curar, ele começa a freqüentar terapias em grupo, mas sua vida vira de cabeça para baixo quando ele conhece Tyler (Brad Pitt). Com ele, forma um clube da luta, onde pessoas são amigas, mas se esmurram violentamente em algumas noites. Tudo ganha propósitos maiores quando as coisas começam a ficar loucas e surreais. Diretor: David Fincher
Ano: 1999

Exposição

 Acontecerá na semana anterior à SAH, entre 25 e 29 de maio, no espaço Arte, Design e Cia (Reitoria, D. Pedro I, andar térreo), uma exposição relacionada a temática da violência. Seu conteúdo será confirmado em breve!

 

 

INSCRIÇÕES

As inscrições como ouvinte poderão se feitas de 27 de abril até 29 de maio pela internet e no dia 01 pessoalmente no local da Semana Acadêmica, e custam R$10,00.

As inscrições para apresentação de trabalhos, a qual inclui a de ouvinte, poderão ser feitas de 27 de abril até 19 de maio, e custam R$15,00. Confira mais informações sobre a inscrição de trabalhos abaixo.

A inscrição como ouvinte dá direito a um certificado de X (a confirmar) horas de extensão, o qual será fornecido mediante 50% de presença nos espaços da SAH (contam como espaços as mesas, filmes e apresentações de trabalhos. A exposição não conta como presença para o certificado).

O pagamento da taxa de inscrição poderá ser feito pessoalmente para um mebro da Comissão Organizadora, que lhe dará um recibo, ou via depósito/transferência para a conta:

Clara Lume Dola Cunha Agência:3262-X Conta: 13.051-6 Banco do Brasil

Para se inscrever envie a ficha de inscrição preenchida juntamente com o comprovante de pagamento (comprovante de depósito/transferência digitalizados ou número do recibo caso o pagamento tenha sido pessoalmente) para o e-mail sahufpr2009@gmail.com . Você receberá um comprovante de inscrição em seu e-mail em 48h.

APRESENTAÇÃO DE TRABALHOS

Trabalhos Selecionados pra apresentação na III Semana Acadêmica de História da UFPR.

As apresentações de trabalho serão divididas em três rodadas pra cada dia. Cada uma das rodadas contará com 3, 3 e 4 apresentadores e terá duração de no máximo 1 hora e 20 minutos. Na medida do possível agrupamos os apresentadores de cada rodada por tema.

Saudações.

02 de junho.

13:30 –

1.Bruno Quadros e Quadros – Terrorismo de Estado: panorama histórico e reflexões sobre o conceito.

2.Dayane Rúbila Lobo Hessman – Eles, que colaboraram tanto com a ditadura: a conivência e a cooperação de brasileiros com o regime militar brasileiro (1964-1985)

3.Solange Lima – A ação popular contra a “quinta-coluna” na Curitiba de 1940.

15:00 –

4.Janira Feliciano Pohlmann – A construção de tiranos para a preservação da ordem romana: a tirania sob o olhar do Sexto Aurélio Victor.

5.Rogerio Ribeiro Tostes – A distribuição da justiça e a fragmentação jurisdicional na Catalunha baixo-medieval. O poder de punir e as violências urbanas na paisagem social do século XIV.

6.Otávio Luiz Vieira Pinto – Aqui esta história tem um fim: violência legítima e ilegítima no cantar dos nibelungos e na saga dos volsungos.

16:30 –

7.Fernando Prestes de Souza – Sobre a amplitude e as experiências do recrutamento forçado em São Paulo colonial (1765-1777)

8.Pricila de Lima – Senhores cruéis, escravos libertados: a violência contra o escravo como brecha legal para a obtenção da liberdade (América portuguesa, segunda metade do século XVIII e início do XIX)

9.Michelle de Araújo S. Rodrigues – Violência e religião nos relatados de Frei Calado e Barlaeus sobre a guerra do açúcar (1630-1654)

10.Paulo Roberto Romanowsk – A violência bélica como elemento social: a importância da figura do rei guerreiro para a comunidade polano (século XII).

04 de junho.

13:30 –

11.Rafael José Bassi – Ano mil. Considerações primeiras sobre um debate acadêmico.

12.Natally Nobre Guimarães – O homem que viajava: relações entre prática e teoria dos viajantes portugueses no Setecentos.

13.Luiz Roberto Zanotti – Auto de Angicos e a intermediação da violência.

15:00 –

14.Daniel Augusto Arpelau Orta – Cristãos e mouros em fronteira norte africana: notas sobre o estudo da violência plural.

15.Leandro Francisco de Paula – Um soldado sem liberdade: James Roberts, um exemplo de estigma social (1776-1858).

16.Thiago Hoshino – Tornar-se invisível: a ausência como denominador comumda experiência histórica de grupos étnicos oprimidos.

16:30 –

17.Steffani Arrais Nogueira– A violência libertina: Sade, a imaginação e o verbo.

18.Daniel Verginelli Galantin – Considerações teóricas sobre o trabalho com Sade: a literatura como fonte histórica.

19.Christiane Guisantes Pereira – A violência como reação do medo em filmes de ficção científica.

20.Gilberto Manea e Diogo Marques – Processos de historicização do audiovisual na América Latina: dominação cultural e resistência política.

As inscrições para apresentação obedecerão o edital a seguir:

  1. A III Semana Acadêmica de História contará com 20 vagas para a paresentação de trabalhos, sendo 10 no dia 02/06/09 e 10 no dia 04/06/09, às 13h30.
  2. Os trabalhos cuja temática se relacionar à da Semana Acadêmica, Violência, terão prioridade sobre os demais. O segundo critério de prioridade consiste em o trabalho ser da disciplina de História.
  3. A avaliação, o aceite e a eliminação de trabalhos são da responsabilidade da Comissão Organizadora da Semana Acadêmica.
  4. As inscrições para a apresentação de trabalhos irão de 17/04/09 à 19/05/09.
  5. As inscrições são feitas através do site:https://cahisufpr.wordpress.com/sah2009/
  6. O inscrito deverá mandar sua ficha de inscrição preenchida, o comprovante de pagamento da taxa de inscrição (o comprovante de depósito/ transferência digitalizado ou o número do recibo caso o pagamento seja feito pessoalmente), bem como um resumo de sua apresentação para o e-mail: sahufpr2009@gmail.com .  O título pode ter até 200 caracteres (com espaços) e o resumo até 1300 caracteres (com espaços). Fonte Times New Roman, tamanho 12, espaçamento 1,5. Margens: superior 3cm, inferior 2cm, esquerda 3cm e direita 2cm. O arquivo deverá estar tanto em formato .pdf quanto em .doc.
  7. O inscrito receberá uma mensagem de confirmação de recebimento de sua inscrição dentro de 48h.
  8. Poderão se inscrever estudantes de graduação, mestrado ou doutorado, sendo que cada inscrito poderá apresentar somente um trabalho.
  9. A inscrição terá custo de R$15,00 e inclui a participação como ouvinte no evento todo.
  10. Não há possibilidade de inscrição somente da apresentação do trabalho, sem a inscrição como ouvinte.
  11. Caso o trabalho não seja selecionado, não haverá devolução da taxa de inscrição.
  12. A não aceitação do trabalho não implica em qualquer mudança na inscrição como ouvinte, a qual se mantém.
  13. Os participantes receberão um certificado de apresentação de trabalho, o qual é diferente e independe do certificado de ouvinte da SAH.
  14. O edital com as comunicações aceitas e o horário de suas apresentações será divulgado no dia 22 de maio no site da SAH. Aos apresentadores aceitos também será enviada uma confirmação por e-mail na mesma data.
  15. Aqueles que desejarem, poderão incluir os textos apresentados na íntegra nos anais do evento, devendo mandar o texto até o dia 19/05 nas seguintes especificações:
  16. Os arquivos deverão ser salvos na extensão .pdf.
  17. Fonte Times New Roman 12 e espaçamento 1,5. Margens: superior 3cm, inferior 2cm, esquerda 3cm, direita 2cm.
  18. A autoria (nome completo) deverá vir após o título, à direita. Em nota de rodapé (asterisco) deve ser colocada a Instituição de origem, Titulação e Agência financiadora, quando for o caso.
  19. Os textos não deverão conter tabulação, colunas ou separação de sílabas hifenizadas.
  20. As tabelas devem ser digitadas seguindo a formatação padrão do programa editor de texto.
  21. As citações de até três linhas devem constar entre aspas, no corpo do texto, com o mesmo tipo e tamanho de fonte do texto normal. As referências devem indicar entre parênteses nome do autor em letras maiúsculas, ano de publicação e páginas (SILVA, 1993:11-14).
  22. As citações a partir de quatro linhas devem ser em Times New Roman 10, itálico, com recuo esquerdo de 4cm. As referências devem contar no corpo do texto, entre parênteses, como no exemplo acima.
  23. O uso de notas de rodapé deve ter apenas o caráter explicativo/complementar. Devem ser numeradas em algarismos arábicos seqüenciais (Ex.: 1, 2, 3, etc.) na fonte Times New Roman 10 e espaçamento simples.
  24. As referências bibliográficas deverão ser colocadas no final do texto e de acordo com as regras da ABNT, dispostas em ordem alfabética por autor.
  25. As páginas devem ser numeradas (margem superior direita), com exceção da primeira.

CONTATO

CAHIS – Rua General Carneiro, 460 (Reitoria da UFPR), Prédio D. Pedro I, 6º andar.

sahufpr2009@gmail.com

APOIOS

FEMEH

EREH

O EREH é o Encontro Regional de Estudantes de História, e acontece em cada uma das regiões do país anualmente. O EREH Sul acontece desde 1998, e é um fórum importante de organização do Movimento Estudantil de História. Nos encontros há espaços para debates acadêmicos – em mesas, apresentações de trabalhos – interação entre os estudantes – oficinas, festas – e, principalmente, espaços para a discussão e organização das pautas do movimento estudantil de História.

Os encontros são organizados pela COEREH (Comissão Organizadora do EREH) que é composta pela escola sede do encontro, podendo outras escolas também integrá-la. É importante lembrar que o encontro estudantil é organizado por estudantes para estudantes. Assim, é responsabilidade de todos os participantes o seu bom funcionamento, devendo colaborar para a realização dos espaços.

EREH 2009

O EREH 2009 aconteceu entre os dias 10 e 12 de abril na UCS (Universidade de Caxias do Sul). O CAHIS UFPR conseguiu levar um ônibus de Curitiba, com estudantes da UFPR, PUC – PR e UTP.

Aqui colocamos breve avaliação desse encontro:

Parabenizamos a organização do encontro pelo trabalho na construção desse fórum muito importante na reorganização do Movimento Estudantil de História. O encontro foi o maior Regional Sul dos últimos anos, e isso é reflexo do trabalho das entidades de base e da Comissão Organizadora do EREH. Segue abaixo uma avaliação do encontro, que está bastante dura em alguns pontos, mas que consideramos importante para a detecção dos problemas para a construção do próximo EREH maior e ainda melhor.

Momentos Anteriores:

A divulgação aconteceu bastante em cima da hora, dificultando a preparação e o preenchimento do ônibus, a realização de campanhas financeiras, bem como a realização de pré-erehs.

A programação divulgada foi pouco explicativa. Não explicitava bem os temas das mesas e dos debates. Isso dificulta a divulgação e a organização de pré-erehs.

Espaços:

A Plenária inicial aconteceu no horário previsto e foi bastante breve.

Espaço Fora Yeda: consideramos o tema importante a ser debatido. Contudo, ele ocupou muito espaço no encontro. Cerca de 5 horas foram gastas nisso em um encontro de 3 dias. Essa pauta é muito mais interessante para as escolas do Rio Grande do Sul e, por se tratar de um encontro regional e não estadual, deveria ter sido incluída na programação enquanto espaço paralelo.

Palestra 1: foi bastante boa e contou com grande participação. Começou bem atrasada por causa do fora Yeda.

O GD sobre a regulamentação do oficio do historiador foi muito bom; houve grande participação, e pudemos entender bem o por quê de se levantar uma bandeira contra isso. Para tanto, foram expostas várias opiniões tanto a favor como contra a regulamentação, permitindo, assim, uma avaliação interessante acerca do tema e ulterior posicionamento na questão.

GD sobre dicotomia bacharelado x licenciatura: esse espaço contou com uma boa participação. A discussão foi consensual, contrariamente à dissociação, porém bastante rasa, por não termos muito acúmulo. Foi interessante por conhecermos a realidade de outras universidades. A federal de pelotas, por exemplo, também vai abrir um bacharelado pelo REUNI.

GD universidade: foi bastante bagunçado e prejudicado em muito pelo atraso. Tivemos apenas 45 minutos pré determinados para debater.

Debate Temático: O espaço discutia reforma e revolução agrária. Contou com a presença de  palestrantes, e acabou funcionando como uma mesa. Foi bom.

Palestra 2: foi bastante boa e contou com grande participação. Começou bem atrasada por causa da alimentação e dos atrasos em geral.

COREHI: tinha bastantes escolas. Conseguimos encaminhar muitas coisas. Isso é ótimo. O CAHIS UFPR é Secretaria regional Sul.

Conclusões:

Atrasos: desestimulam e impedem espaços de acontecer!

Estrutura física: alimentação foi o problema – muito devagar e prejudicou o horário dos espaços!

Brigadas: sugestão para participação mais ativas dos estudantes no encontro. Todos contribuiriam para a realização deste e a escola organizadora não seria sobrecarregada!

Local isolado: bom. Difícil para as pessoas fugirem e fazerem turismo!

Presença condição para certificado: ótimo. Computadores deixaram o sistema bem ágil!